Encargos Trabalhistas: Quanto custa manter um funcionário?

06/08/2020

A sua empresa cresceu e chegou o momento de aumentar o seu time de colaboradores?

No entanto, antes é preciso compreender quais os custos envolvidos em todo o processo, evitando assim ser pego desprevenido.

Dessa forma, na tentativa de entender qual o custo total de contratar um novo funcionário, preparamos este artigo.

A seguir, compreenda quanto custa para registrar e manter um funcionário em sua empresa. Tire todas as suas dúvidas sobre encargos trabalhistas, lendo nosso conteúdo! Acompanhe!

 

Qual o impacto de contratar um novo funcionário?

Certamente, nem todos os empresários compreendem o custo total da contratação de um profissional, nem quais são os encargos trabalhistas envolvidos no processo.

Dessa forma, é preciso colocar na ponta do lápis todos os gastos envolvidos, programar novos investimentos e calcular a quantidade ideal do quadro de funcionários.

Ou seja, se torna possível garantir que a empresa encare sua expansão da melhor forma custo-benefício para sua estrutura.

Possui dúvidas sobre o quanto custa manter um profissional em sua empresa? Leia nosso próximo tópico.

Leia mais sobre: Tributação no agronegócio – Entenda quais são e como funciona

 

Quanto custa manter um funcionário?

Hoje, umas das primeiras regras referentes a contratação de funcionário, perante a CLT, é que as empresas devem pagar cerca de 37% sobre o valor de salário líquido em forma de encargos trabalhistas sociais.

A fim de exemplificar, imagine que um trabalhador receba mensalmente R$2 mil. Deste modo, o valor de contribuição pago pela empresa será de R$580,00.

Ainda falando sobre encargos trabalhistas, também é preciso lembrar do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que representa 8% dos custos da folha de pagamento de um colaborador.

Mas ainda tem mais, os gastos não param por aí. O empreendedor ainda precisará completar a equação, considerando todos os gastos periódicos. Sendo que anualmente é preciso fazer o pagamento de férias e também do 13º salário.

Basicamente, é como se empresa precisasse poupar 8,33% sobre o salário de colaborador, de forma mensal. Desta forma, ao fim de 12 meses, o empregador teria o valor de 100% de cada contribuição.

Ainda existem custos que devem ser lembrados como vale-transporte e vale-alimentação.

Aproveite para aprender mais lendo: Tipos de tributação para construção civil: qual a melhor para o seu negócio?

 

Encargos trabalhista nos diferentes regimes tributários

Atualmente, as empresas registradas no regime tributário Simples Nacional, de acordo com a legislação, não precisam fazer o pagamento de encargos trabalhista referentes ao INSS patronal, salário educação, seguro acidente de trabalho e contribuições aos órgãos SENAI, SESI, SEBRAE ou Incra.

No entanto, demais encargos e benefícios devem entrar na conta de cada empreendedor:

  • Férias: 11,11%;

  • 13º salário: 8,33%;

  • FGTS: 8%;

  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;

  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%.

Totalizando assim 39,37%, do dinheiro gasto por um empregador ao custear o salário de um colaborador.

Além disso, as empresas optantes pelo Lucro Real e Lucro Presumido, possuem o mesmo mecanismo de cálculo.  No entanto, também é preciso lembrar do acréscimo de alíquota de terceiros, como Incra, SENAI, SESI ou SEBRAE. E também do INSS patronal e demais outros encargos trabalhistas, não existentes para pequenas empresas.

Dessa forma, são eles:

  • Férias: 11,11%;

  • 13º salário: 8,33%;

  • INSS: 20%;

  • Seguro acidente de trabalho (SAT): 3%;

  • Salário educação: 2,5%;

  • Incra / SENAI / SESI / SEBRAE: 3,3%;

  • FGTS: 8%;

  • FGTS/Provisão de multa para rescisão: 4%;

  • Previdenciário sobre 13º/Férias/DSR: 7,93%.

O que totalizará cerca de 68,18% do custo de empreendedor para manter um funcionário em sua empresa.

 

Conte com apoio de uma contabilidade especializada

Hoje, com apoio de uma contábil especializada, se torna possível compreender de forma mais segura quanto custa manter cada um de seu funcionário em sua empresa.

Dessa forma, busque o apoio e orientação de um profissional contábil qualificado, que possa ajudar no controle de seu patrimônio e aumento do nível de produtividade.

Caso queira saber mais, conheça nosso site. A ADCAL tem como missão a busca do equilíbrio nas relações humanas, por meio das soluções empresariais, proporcionando a melhoria e o avanço da contabilidade e maximizando os retornos empresariais para os seus titulares.

Aproveite para ler mais artigos como este em nosso blog e aprenda também: Como manter sua empresa ativa em momentos de crise.