Principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus

27/05/2020

Recentemente, o governo federal divulgou uma série de medidas no combate do alastramento da doença do novo coronavírus (COVID-19). 

No momento, a principal preocupação dos órgãos governantes tem sido na preparação do sistema de saúde de todo país, para que consiga atender todos os casos de doenças confirmados.

Veja a seguir quais as principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus. Confira!

Principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus

Conforme divulgado, pelos profissionais dirigentes do Ministério da Saúde, até o momento, não há previsão que medidas mais intensas de isolamento social seja aplicada no país.

Em contrapartida, países como Itália, EUA, China e Coreia do Sul, já declaram período de quarentena em todo o seu território. Ao contrário do isolamento social, a quarentena é um período mandatório, no qual é feito o uso de forças militares.

Dessa forma, as medidas preventivas, conhecidas no setor da saúde como “medidas não-farmacológicas” estão sendo implementadas na tentativa de achatar a curva de contaminação, bem como a velocidade de contágio deste novo vírus.

Além do que, a adoção dessas medidas, tem como principal foco, evitar que o sistema de saúde de todos país se sobrecarregue.

Cancelamento de eventos turísticos e culturais

Está entre uma das principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus as recomendações feitas pelo Ministério da Saúde para que fossem cancelados ou adiados todos os eventos turísticos e culturais como, por exemplo, festivais de música, shows, peças teatrais, campeonatos de futebol e etc.

Desse modo, todo e qualquer tipo de evento que reúna em um mesmo local um grande número de pessoas tiveram que ter sua programação adiada durante o perdido de isolamento social.

Essa medida visa prevenir que o número de doente por contaminação comunitária possa aumentar.

Suspensão do calendário letivo e home office

Foi publicado, recentemente pelo Ministério da Saúde e Educação, como uma das principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus, uma portaria federativa que suspende o calendário letivos das escolas de ensino público e particular em todo o país.

Tal medida já vinha sendo praticada nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, desde o fim do mês de fevereiro.

Também há recomendações para que as empresa de iniciativa pública e privada passem a adotar o home office durante o período de isolamento social como forma segura de dar sequência ao desenvolvimento de suas atividades.

MP irá liberar cerca de 5 bilhões de reais

Durante o mês de março, a presidência do país publicou uma medida provisória (MP), que irá liberar para o uso do Ministério da Saúde, cerca de 5 bilhões de reais.

O mistério pretende usar a verba na compra de medicamentos, equipamentos, locação de novos leitos e na propagação de ações preventivas no combate da COVID-19.

Dessa forma, cerca de 40 mil unidades de saúde básica em todo país devem receber novos recursos.

Novo edital para o Programa Mais Médicos

Também está entre as principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus, a divulgação do novo edital do programa Mais Médicos, publicado no Diário da união no dia 11 do mês de março.

Desse modo, cerca de 5,8 novos profissionais da saúde serão contratados. Conforme o edital publicado, os candidatos aprovados terão contrato assinados com prazo de 12 meses.

Para se inscrever, será preciso ser formado em medida no país ou possui diploma validado.

Locação de novos leitos e programa “Saúde na Hora”

A ponto de concluir, também estão entre as principais medidas do governo brasileiro contra o Coronavírus a locação de 2 mil novos leitos destinado Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Também o aumento dos números de unidades básicas de saúde que atendem o programa “Saúde na Hora”. Por meio desses programas, as unidades inscritas passam a estender o seu horário de funcionando para até as 22 horas.

Outras medidas do governo brasileiro

Além disso, o governo, recentemente, também anunciou novas medidas como a prorrogação do prazo para a declaração do Imposto de Renda para o dia 30 de junho.

Em relação às empresas, elas podem reduzir em até 70% a carga horária e o salário dos seus funcionários.

Todos aqueles profissionais que foram afetados e tiveram seus salários reduzidos poderão receber uma parcela do seguro desemprego.

Por fim, podemos afirmar que todas as medidas acima apresentadas podem ser interpretadas como um conjunto de ações que compõem um plano de contingência, dado as energias do quadro de saúde no qual se encontra nosso país.

Caso queira saber mais alguma informação, conheça nosso site. A ADCAL tem como missão a busca do equilíbrio nas relações humanas por meio das soluções empresariais, proporcionando a melhoria e o avanço da contabilidade e maximizando os retornos empresariais para os seus titulares.

Banner Adcal

Produzimos conteúdo também para nosso blog, com temas da área de contabilidade.

Nos acompanhe também por nossas redes sociais para conhecer melhor nosso trabalho.